enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

21/05/2019 09:26h - Atualizado em 21/05/2019 09:51h

Erick diz que vai denunciar credenciamento de veículos de comunicação ao MP

Por Maria Alice/Vitória Ramos, com Carlos Alberto Alves

Numa sessão marcada por cotação de projetos que autorizam a prefeitura contribuir financeiramente com entidade de classe (AMM- Associação Mineira dos Municípios), também com associações de fomento a economia, com a Associação Amigos da Avenida e de Móveis Rústicos, todos aprovados em duas sessões extraordinária, a reunião marcou por falas contundentes de vereadores de oposição, como Aline Macedo, Erick Silveira e João Serapião; na defesa da gestão falou Alex Bueno e da mesa diretora o presidente da Casa pediu a Serapião para devolver 50% do seu subsidio para demonstrar que ele fazia a proposta com sentimento de sua alma e  não “por oportunismo”. Minutos antes, da tribuna, o Serapião disse que protocolara requerimento propondo cortar “na pele” 50% dos subsídios para os vereadores, além do fim do 13º .  A proposta passaria valer para os próximos vereadores. Erick Silveira apontou que o Credenciamento de veiculo de comunicação é ilegal e por isto vai denuncia-lo junto ao Ministério Público. Por este instrumento as rádios FMs receberiam da prefeitura cerca de R$500 mil para veicular matérias de interesse da atua administração.

“Será que por causa dessas coisas que acontecem na prefeitura que o prefeito fez tanta questão de barrar a CPI da saúde? Por que o prefeito não se deixou investigar a saúde como deveria?

O vereador Erick Freire começou o seu pronunciamento avisando que até 21/01, terça-feira ou quarta-feira (22/05) ingressará com uma denúncia no Ministério Público, com pedido de Mandato de Segurança para impedir a realização do credenciamento de mais de cerca de R$500 mil para empresas de rádio (pois o credenciamento não teve processo licitatório). “Esses quinhentos mil seria apenas para as rádios FM. E fica aqui a minha pergunta: por que esse privilégio das rádios FM? Por que não para as AM ou jornal impresso?” questionou Erick.  

Ele  alegou que dia 07/05  levou algumas denúncias do mesmo sentido da operação (Sacripanta)queestava em vigor e a prefeitura mandou a resposta, entretanto o comprovante dos recolhimentos fiscais de INSS, imposto de renda, não estavam lá. O vereador também alertou à todos sobre possível desvio de dinheiro da prefeitura para algumas empresas que já denunciou e está aguardando retorno. “Sobre essas denúncias da ambulância o prefeito não pode falar que não sabia e que é parte inocente disso, porque no ultimo vídeo ele deu uma entrevista pela WEB TV Passos chamando a minha denúncia de “videozinho”.” O vereador fez um alerta ao prefeito: “prefeito, talvez se o senhor tivesse feito as correções que deveriam ser feitas nas ambulâncias, ao invés de chamar a minha denúncia de “videozinho”, hoje talvez nós não tivéssemos problemas desencadeados na sua administração”, registrou.

Erick também informou sobre um serviço particular (corte de árvores) providenciado pela empresa que faz iluminação pública e que, no vídeo assistido por Erick, a casa que aparecia ao fundo era do prefeito. A empresa que fez a iluminação é representada por alguma das pessoas que estão presas por conta da operação Sacripanta. Ele também informou que não houve licitação no formato adequado para o serviço de iluminação e sim, uma ata de serviço de preços que foi feita a contratação da empresa. O vereador alegou que a licitação não foi feita de maneira correta pois, provavelmente, deixaram para fazer essa licitação de ultima hora.

Por fim, Erick entrou no assunto do transporte público de Passos e o vencimento da licitação com a viação atual, que acaba no meio do ano e até agora não houve nenhuma movimentação a respeito. “Alguém viu alguma movimentação da prefeitura pra fazer algum tipo de movimentação? Não! Vão esperar vencer o prazo para fazer contratação de emergência” alertou o vereador.

Aline Macedo “Nada na saúde está andando”

A vereadora Aline Macedo começou a sua fala com um questionamento: “que dia a administração vai inaugurar a gestão de saúde em Passos? Nós estamos a três anos de administração e o que é prioridade, que é a saúde e o respeito com quem tem sofrido com as doenças, não foi feito”. Ainda a respeito da saúde dos moradores de Passos, Aline afirmou “se a saúde não está bem, nada está bem. A administração está péssima, a população está doente”.

Aline relembrou da lei que foi aprovada na câmara, da doação de medicamentos (quem tem medicamentos em casa pode doar para o município repassar para quem precisa), entretanto, ela afirmou que o prefeito não fez nenhum decreto para regulamentar a lei.  “Nós queremos saber de saúde. Nós queremos saber se a população está sendo atendida” afirmou a vereadora.

Mudando de assunto, Aline relembrou que esse ano não houve o reajuste anual para os funcionários do comercio de Passos. Ela disse que entende a crise que os funcionários passam, entretanto, considera uma situação justa, levando em conta que houve inflação para todos.  Ela pediu para o presidente da comissão da administração pública, que houvesse uma reunião entre os presidentes de sindicato patronal, para que todos conversem e  entendam o motivo de não ter sido feito o reajuste anual para o comércio.

No final de seu pronunciamento, Aline sugeriu para que seja estudada a possibilidade das sessões da Câmara mudar o horário para as 19h, no período noturno.

Alex Bueno: CSU e Cemei’s são destaques s na fala do vereador

Na sua fala, Alex Bueno fez menção à inauguração do CEMEI do São Francisco de Assis e afirmou que logo mais, haverá a inauguração do CEMEI do Jardim Canadá e a extensão do CEMEI Tutuka, havendo mais vagas para a educação infantil.

O vereador informou que a reforma do ambulatório CSU, Tancredo de Almeida Neves, está pronta e afirmou que vê com bons olhos todos os investimentos que são feitos na área da saúde. “As criticas às vezes fazem por aparecer, mas neste momento temos que olhar para o nosso futuro e pensar no bem estar da nossa comunidade, porque quando eu vejo críticas voltadas a um instrumento de saúde, está atingindo sim o nosso servidor, que tem que ser respeitado e acalentado nesse momento, onde uma obra é entregue à comunidade.” afirmou Alex.

Teo Lemos: canil terá novo projeto

O vereador utilizou apenas cinco minutos de seu pronunciamento para fazer alguns esclarecimentos, primeiramente sobre a situação do Canil, cuja reunião a respeito foi adiada na última quarta feira (15/05), assim sendo, ele não pode dar ainda uma resposta efetiva com relação ao problema, mas a secretaria de obras ficou de apresentar novo projeto para este fim.

Parabenizou a prefeitura e o SAAE pelas inaugurações do CEMEI São Francisco e dos novosreservatórios, respectivamente. Por fim, o vereador convidou a todos para uma audiência pública sobre os cortes estaduais na educação integral, que acontecerá na quinta feira (23/05) no anfiteatro da Casa da Cultura, a partir das 18hs.

Dona Cida fala sobre negligencias com a saúde pública

Dona Cida começou o uso da tribuna expressando seu pesar pelo ocorrido do dia 13/05, no qual um grupo de congada foi impedido de entrar na igreja São Benedito, para ela isso reflete o racismo que é presente em nossa sociedade “quem fecha as portas para a Congada, fecha para cultura, para a história do nosso povo, nós merecemos respeito e recebi essa notícia com muita tristeza e indignação.”

Outra pauta levantada foi a dos pacientes que passam dias na UPA aguardando vagas em hospitais, onde podem piorar sua situação que já é complicada, e com o inverno o número de enfermidades cresce e o problema tende a aumentar. Alguns casos de doenças graves como infartos e AVCs acabam sendo negligenciados por falta de atendimento.

Para ela, é necessário que a secretaria e comissão de saúde  fazer campanhas de conscientização para que a população possa identificar essas doenças e buscar socorro de emergência imediato, além de campanhas para melhoria da saúde do dia a dia, buscando a prevenção,  o fluxo das emergências tende a diminuir, “se a saúde não vai bem, a cidade não vai bem”, afirma. Por fim, a vereadora parabenizou também a prefeitura pela inauguração do CEMEI, e a realização do evento de violeiros que ocorreu na Estação Cultura (18/05).

João Serapião quer cortes no salário de vereadores e investimento na saúde

O vereador parabenizou pela inauguração do CSU, e afirmou sua expectativa em que não seja apenas um prédio, mas uma unidade que ofereça atendimento médico de qualidade para a população. Ainda no âmbito da saúde, sugere que a farmácia básica tenha listas dos medicamentos disponíveis apenas fixadas em locais visíveis e  também disponíveis em redes sociais para que o indivíduo não perca o seu tempo indo até o local por um remédio indisponível.

Abordou também  a falta de recursos disponíveis para procedimentos como cirurgias eletivas. Para ele, apesar da falta de recursos Estaduais, a prefeitura não dá a devida atenção para a causa e deveria “utilizar os recursos para investir na saúde, ao invés de operação tapa buraco que mal funciona”.

Serapião volta a bater na tecla dos cortes em benefícios da câmara, que tais valores poderiam ser utilizados para investimentos na saúde, e convida a todos os vereadores para votarem a favor do projeto de redução de 50% do salário dos vereadores e extinção do 13° salário dos mesmos.

"Se propomos cortes, somos chamados de populistas, mas o povo quer saúde e precisamos cortar na própria pele, tenho certeza que todos sairemos ganhando, principalmente a população”.

Rodrigo Maia gestão austera

Após o pronunciamento, o vereador e presidente da Câmara, Rodrigo Maia prestou esclarecimentos acerca dos gastos. Para o mesmo, é de extrema importância realizar os cortes e que isso já está sendo feito.

O carro oficial só é usado em função de interesse público, os cargos terceirizados foram reduzidos, assim como o horário de funcionamento da câmara municipal. Dirigindo-se João Serapião disse que “gostaria de sugerir que o senhor devolvesse 50% dos seus vencimentos, até por uma questão de coerência. Para que a população não pense que é oportunismo, mas sim um ato verdadeiro de sua alma”.