enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

10/06/2019 11:02h - Atualizado em 10/06/2019 11:04h

Cisne comunica, por carta, a prefeitura que encerra atividades em Passos em junho

Por Maria Alice, com Carlos Alberto Alves

Na última sexta feira (07/06) cadeirantes que dependem do transporte especial da Cisne fizeram uma manifestação em frente a prefeitura solicitando respostas quanto a situação do transporte público em Passos. No momento, o prefeito não estava no local e foi pedido que eles esperassem duas horas para serem atendidos. Mas o site correiodovaledoriogrande.com.br conseguiu informações importantes que mostram a disposição  da empresa que faz o transporte coletivo em Passos abandonar o serviço que presta na cidade. Esta decisão está anotada em uma carta a prefeitura já esta informada sobre essa decisão.

Sem essa informação cadeirantes já fizeram pelo menos três manifestações, duas em frente a prefeitura e outra na câmara. O motivo da preocupação desses portadores de necessidade especial é que essas pessoas podem perder o benefício de serem buscadas em suas casas pelo ônibus destinado a esse serviço, precisando ir aos pontos normalmente como as outras pessoas, algo simples que se torna um problema para quem é cadeirante, principalmente em dias chuvosos, ou para quem tem que se esforçar muito por não ter uma cadeira motorizada.

Enquanto isso, as negociações seguem e nenhuma resposta foi dada à população quanto a permanência ou não da viação cisne. Pelo conseguimos colher a partir de 14de junho a empresa encerra sua atividades na cidade.  Ainda é importante dizer que a Viação Cisne tem  a receber com a prefeitura sendo ajuizada para pagar o que deve a empresa. Relativo a atual gestão a situação esta em dia, como apurado pela reportagem.

Também há a questão do IPK, que é baixo, e que indica se o número de passageiros transportados viabiliza o serviço. Em Passos o índice já fio entre 0,30 a 0,5 quando precisava atingir 1,5.

A gratuidade é outro fato que influencia o pouco ânimo da Cisne em prorrogar o contrato com a administração. São cerca de 11 mil passageiro transportados , sendo que 60% usam do beneficio. A prefeitura recebe o subsidio, mas não é suficiente para operar as diversas linhas e manter o padrão de tempo em percurso propor outras melhorias, como carros com ar condicionado e internet (wi-fi).

Quando se busca o que a prefeitura este fazendo para resolver o problema a informação recorrente é que esta solução esta sendo discutida em Belo Horizonte, o que parece um jeito irresponsável de empurrar a questão do transporte coletivo na cidade.