enquete

  • Aqui vem o tema da enquete que poderá ser alterado acessando o Painel de Controle do Portal.
  • Opção 2
    Opção 3
    Opção 4

14/02/2014 16:46h - Atualizado em 14/02/2014 17:00h

RODRIGO PACHECO DIZ TEMER DITADURA DO JUDICIÁRIO

Por Correio do Vale do Rio Grande
Rodrigo Pacheco ministra aula mágno na FADIPA
Rodrigo Pacheco ministra aula mágno na FADIPA

O advogado criminalista e conselheiro federal da OAB –MG, Rodrigo Pacheco, esteve no noite de quinta-feira, 13/2, em Passos, atendendo convite da Faculdade de Direito da FESP (Fundação de Ensino Superior de Passos) proferindo aula Magna para os alunos, quando tratou do tema “Direitos e Deveres dos advogados”. O evento aconteceu a partir das 20h no Espaço Absoluto, na Avenida Juca Stockler, próximo à Faculdade. O encontro foi aberto pela coordenadora do curso de direito e vice-presidente da OAB-Passos, advogada Maria Lucia Andrade Abreu, que passou a palavra a Rodrigo Pacheco, chamando-o de “uma referência como advogado” em Minas e que isto era um orgulho “para todos” já que ele “é um filho de Passos”.

“Quando a política entra pela porta do tribunal, a justiça foge pela janela”. Foi com esta frase que o advogado começou a sua fala, destacando que a situava dentro do contexto nacional “em que estamos vivendo”, disse. Ele destacou que vivia um momento importante de sua vida. “Por 14 anos eu esperei esse convite”, disse, referindo-se ao fato de estar ministrando a aula inaugural para o curso de direito de Passos.  Destacou ter participado de várias ações e atividades, mas que em “toda minha vida nunca tive um momento como este”, quando, na cidade “em que formei como homem, onde tenho meus melhores amigos e minha família,  falar daquilo que mais gosto de fazer na vida, que é advogar”.
Em seguida por mais de duas horas falou sobre o tema proposto, versando sobre direitos e deveres do advogado. Ao final abordou novamente a frase com que iniciara a palestra. Ele destacou que “nós vivemos no Brasil, hoje, a politização das decisões judiciais e a judicialização das questões que não tinham que estar no poder judiciário”.
Rodrigo Pacheco afirmou que está “tudo do avesso” e que o papel do advogado é muito importante para evitar “aquilo que eu chamo de ditadura do poder judiciário”. Ele criticou ainda a espetacularização das ações nos tribunais, com televiosanamento e “horário das sessões coincidindo com o horário do jornal nacional”, que levaria o país a “viver uma ditadura do judiciário”, que vai “sacrificar a sociedade brasileira, as instituições, a advocacia e o direito que a advocacia defende”.
O conselheiro federal da OAB disse que os “juízes são fundamentais para o processo democrático”, mas lembrou também que igualmente são importantes os “promotores, advogados e prefeitos”, frisou, ressaltando que todos “precisam ser respeitados”.
Rodrigo Pacheco disse que é preciso fortalecer o legislativo e o executivo para que o judiciário não seja o anteparo “de todos os problemas da sociedade brasileira”, concluiu.  
 
Quem é Rodrigo Pacheco
O advogado Rodrigo Pacheco é natural de Passos, radicado em Belo-Horizonte, sócio do escritório de advocacia Mauricio Campos & Pacheco –Sociedade de Advogados, especialista em direito penal e econômico, atuando como criminalista, é conselheiro federal da Ordem dos Advogados do Brasil, presidente nacional da comissão em apoio aos advogados em início de carreira, coordenador em Minas Gerais do projeto Eleições Limpas da OAB - Federal, auditor do tribunal de Justiça Desportiva do Estado de Minas Gerais, ex-conselheiro estadual, ex-presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas do Advogado de Minas Gerais da OAB –MG, ex-membro do Conselho de Criminologia e Política Criminal do Estado de Minas Gerais.
 
Mesa Diretora
Além de Rodrigo Pacheco, formaram a mesa diretora a coordenadora do curso de direito e vice-presidente da OAB-local, Maria Lucia Andrade Abreu, o presidente da OAB de Passos, Denis Provenzani, Coordenador do Núcleo de Pesquisa da Faculdade de Direito, Walisson Martins, Conselheiro da OAB-MG, Dener Serafim Mattar e o representante de Fábio Kallas, o advogado Vinicius Muzetti.